O que você precisa saber sobre a sua delegação.

Na reta final do nosso evento, vale lembrar a todos que é preciso estudar sobre a delegação na qual você vai representar no TMI. Mas talvez vocês se perguntem, quais são algumas das coisas básicos que seria bom eu chegar sabendo? Este post talvez esclareça essa dúvida.

Primeiramente, compreender o papel do seu país e qual lado ele defendia durante Segunda Guerra Mundial é essencial. Desse modo, é legal pesquisar se o governo estava tendendo para o lado dos Aliados ou do Eixo, se participou ativamente de invasões ou batalhas, se declarou publicamente apoio a algum dos lados, ou se simplesmente se manteve neutro.

E por que isso é importante?

Visto que estamos falando de um tribunal que possui delegações convidadas que precisam ajudar na decisão final dos juízes, é necessário que haja um equilíbrio entre defesa e acusação. Assim, se uma das delegações presentes fez parte ou apoiou os países do Eixo durante a Segunda Guerra, essa delegação muito provavelmente vai argumentar a favor do réu, buscando convencer os juízes de sua inocência. Já as delegações que eram favoráveis aos Aliados, muito provavelmente tenderão a incentivar a condenação do acusado. Além dos países que se mantiveram neutros e poderão se posicionar conforme os argumentos forem sendo apresentados.

Temos também uma delegação (CNUDH) que estará presente para tentar garantir que os Direitos Humanos não sejam violados, buscando um equilíbrio entre fazer justiça pelas vítimas do nazismo, mas sem deixar que os direitos do réu sejam violados.

Outro ponto importante é descobrir como estava a situação econômica e social daquele país na época, se o país estava vivendo uma fase de crise, passando por dificuldades, ou se estava desenvolvendo sua economia, visto que as relações de poder podem influenciar posicionamentos das delegações. O viés ideológico do governo na época também é muito importante, isso pode ajudar a definir se sua delegação vai se posicionar de forma mais conservadora, liberal, se está disposta a cooperar ou não.

A maior parte dessas informações podem ser encontradas nos dossiês de cada delegação, no guia de estudos, no blog do comitê ou em fontes confiáveis na internet (livros, artigos e sites com boas referências).

por João Pedro Loiola

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: